terça-feira, fevereiro 17, 2009

Semi-Primavera

O tempo aqui nao decide. Nem inverno nem primavera. Esta ensolarado como primavera, mas frio como inverno. Como um tabuleiro de xadrez, montinhos de neve aqui e ali competem com a grama. As arvores ainda sem folhas assistem tristes este jogo sem sentido ou fim.

Me sinto assim tambem. Nem la, nem ca. Nem doente grave, nem completamente saudavel. Nem radiante de felicidades, nem deprimida cronica. Nem rica nem pobre, nem gorda nem magra. Nem linda nem feia. Nem la, nem ca.

Nao gosto dessa semi-primavera. Que seja so inverno por um tempo e na hora certa, so primavera. Entao que venha o verao, o outono e o inverno novamente. Tudo no seu tempo.

Ai, quem dera a vida fosse assim, tao simples e repleta de ordem. Uma vida em que amigos antigos nao morressem jovens ainda, antes de serem re-vistos, re-conhecidos, re-descobertos... e re-amados. Que nada ficasse assim, nesse nem la, nem ca infinito.

Como se chorar por alguem que se conheceu pela metade ? Alguem que se foi antes do verao chegar? Que morreu nesta semi-primavera ?
Sim, entendo que a estrada nao pode sempre ser florida. Nao se pode viver uma vida so de primaveras. Mas ha um aviso antes de cada estacao chegar.
Pelo cheiro da terra molhada pela neve derretida, sentimos a chegada das flores. O comeco de outra estacao, outra fase na vida.

Assim como as folhas mortas do outono avisam a chegada do inverno. Temos tempo para nos preparar. As estacoes nao chegam ou vao embora, assim, derepente.
E agora, fico a pensar :

Por que sera que a vida nos tras semi-primaveras ?


Um comentário:

Lenita disse...

Amiga, que post! Lindo! Tão singelo, tão sensível, tão verdadeiro!Adorei. Bjs